Gregório Miguel Ferreira de Camargo

Zootecnista, doutor em Genética e Melhoramento Animal, professor adjunto do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador-BA. Contato: gregorio.camargo@ufba.br

A infertilidade dos híbridos de equídeos

Os humanos domesticaram duas espécies de equídeos: os equinos (Equus caballus) e os asininos (Equus asinus). Os equinos possuem 32 pares de cromossomos (2n=64) e os asininos, 31 pares (2n=62) (Ryder et al 1978). A diferença no número de cromossomos entre as espécies não é dada por uma simples fusão cêntrica. Há uma série de rearranjos cromossômicos como fusões, reposicionamento de centrômeros e inversões que promoveram diferenciação citogenética entre as duas espécies (Musilova et al 2013) e que acarretaram na diferença numérica de um par. …

Ler mais... »

Aspectos genéticos da presença/ausência de cornos em bovinos

Introdução Na vida selvagem, a presença de cornos é de fundamental importância. Animais aspados (com cornos) tem uma maior capacidade de defesa de predadores, além de maior vantagem em disputas intra-espécie (em acasalamentos, por exemplo). O caráter aspado sofreu, portanto, intensa seleção natural dada as vantagens de dos portadores de cornos, sendo um dos poucos exemplos de caracteres de ordem recessiva que sofreram seleção natural (Schafberg e Swawe, 2015; Weidemar et al 2014). Todavia, após o processo de domesticação, a seleção, em alguns casos, foi …

Ler mais... »

Os cornos em bubalinos

No Brasil, há quatro raças reconhecidas de bubalinos pela Associação Brasileira de Criadores de Búfalos: Murrah, Jafarabadi, Mediterrâneo e Carabao. Elas se diferenciam entre si justamente pelo formato dos cornos, sendo praticamente inexistente, a presença de animais mochos. Fischer e Richards (1965) reportaram um caso de uma fêmea Carabao mocha, filha de um búfala com cornos disformes. Muito provavelmente sendo ação de uma mutação esporádica que afeta o fenótipo em questão como relatado por Capitain et al (2012) em bovinos da raça Charolês.  Fischer e …

Ler mais... »

Evidências genéticas da presença/ausência de cornos em ovinos

A presença e ausência de cornos em ovinos é influenciada pelo sexo e atua de maneira bastante variada entre raças. Há raças em que todos os animais são aspados, mas os machos têm cornos maiores que as fêmeas, raças em que machos são aspados e fêmeas mochas, raças em que todos os animais são mochos, raças em que machos são aspados e fêmeas aspadas ou não e raças em que as fêmeas são mochas e os machos aspados ou não (Castle et al 1940 e …

Ler mais... »

O caráter mocho e a intersexualidade em caprinos

Gregório Miguel Ferreira de Camargo* *Zootecnista, doutor em Genética e Melhoramento Animal, professor adjunto da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, campus Dois Vizinhos-PR. Algumas espécies de animais domésticos apresentam a possibilidade de terem indivíduos mochos (ausência de chifres) ou aspados (presença de chifres) como bovinos, ovinos e caprinos. Os genes que controlam essa característica são diferentes em cada uma das espécies. Para ovinos e bovinos, há relativo interesse em possuir animais mochos, devido à facilidade de manejo. Todavia, essa não é uma prática cogitada para …

Ler mais... »

Produção de leite A2 em bovinos

Produção de leite A2 em bovinos Gregório Miguel Ferreira de Camargo* *Zootecnista, doutor em Genética e Melhoramento Animal, professor adjunto da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, campus Dois Vizinhos-PR. Uma das proteínas do leite de bovinos é a beta-caseína. Ela constitui o grupo das caseínas. Em bovinos, o gene da beta-caseína possui os alelos A1 e A2, dentre outros. A diferença dois dois alelos é conferida por uma polimorfismo de base única (SNP) (o tipo mais frequente de mutação no genoma) em que ocorre uma …

Ler mais... »

Powered by moviekillers.com