Características de manejo alimentar e desenvolvimento de potros

O correto manejo alimentar de potros em fase de crescimento traz benefícios futuros, em virtude da menor incidência de problemas nos membros locomotores, maior longevidade e maximização do potencial atlético dos animais. Sabendo que a proteína e a energia são os nutrientes básicos e que controlam o crescimento, ou seja, a ingestão de níveis adequados de proteína e energia proporciona ao animal taxas de crescimento de acordo com o seu potencial genético.

Durante o primeiro ano de vida, os potros apresentam elevadas taxas de crescimento. Alcançando aos doze meses 65% do peso definitivo e cerca de 90% da altura, portanto, conhecer a produção e composição do leite é essencial para melhor se estabelecerem as exigências nutricionais de potros e éguas .

O período de amamentação dos potros, ocasião em que apresentam taxas de crescimento elevadas e durante o qual possuem grandes exigências nutricionais é um dos pontos que requerem grande atenção. O leite de égua é o alimento primário e mais adequado para potros lactentes, de maneira que é imprescindível conhecer a quantidade de leite produzida, bem como a sua qualidade nutricional.

Imagem: infohorse.com.br

Não importa qual o programa nutricional adotado na propriedade, sempre se deve começar considerando o alimento produzido pela égua, o leite. O potro tem muito pouca imunidade contra doenças e infecções quando nascem. O colostro, primeiro leite produzido pela égua é mais rico em proteínas, gorduras e diversos minerais do que o leite normal, mas sua característica mais importante é a concentração de anti-corpos necessários para fornecer ao potro uma imunidade temporária. O consumo de colostro precisa ocorrer nas primeiras 18 horas de vida, pois após isso o trato gastrointestinal do potro diminui em muito sua capacidade de absorção do mesmo.

Mesmo que a absorção do colostro possa ocorrer até umas 36 horas pós-parto, a experiência prática mostra que se o potro não tiver recebido colostro nas primeiras 3 a 6 horas de vida, sua saúde pode estar comprometida. Após as primeiras 18 horas, deve-se lançar mão de outros métodos, tais como a infusão de plasma sanguíneos, para conferir certa imunidade ao potro.

 A produção de leite está diretamente relacionada com o peso vivo e varia, entre outros factores, em função da raça e do manejo nutricional empregado. As éguas produzem leite com teores baixos de proteína, gordura e energia e elevados teores de lactose. No entanto, à excepção da lactose, verifica-se uma diminuição nas concentrações dos demais constituintes do leite desde o início do período de lactação.

Referência

VALORES NUTRICIONAIS DE ALIMENTOS PARA EQÜINOS ( CHRISTIANNE PERALI) etal REVISTA PORTUGUESA CIÊNCIAS VETERINÁRIAS : Lactação em éguas Edson Mauro Santos e Anderson de Moura Zanine* Universidade Federal de Viçosa – Departamento de Zootecnia, Estado de Minas Gerais, Brasil.

Sobre Danrlei Carvalho

Danrlei Carvalho
Danrlei, Técnico em Agropecuário, estudante em Zootecnia, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia- UESB. 20 anos. Itapetinga- BA

Veja Tambem!

A importância do colostro para bezerros nas primeiras horas de vida

O colostro é o leite secretado pela vaca após o parto, sendo produzido por até …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by moviekillers.com