O hormônio e a carne de frango

Existe um mito presente entre consumidores de carne de frango, onde frangos produzidos em granja recebem algum tipo de “hormônio”. Relacionando o grande potencial de crescimentos dos  frangos (que atualmente alcançam cerca de 3 quilos em apenas 40 dias de idade), à utilização de hormônios na dieta destes animais.

Antes de qualquer coisa, é importante citar o Decreto 76.986, de 06 de janeiro de 1976. Assinado pelo presidente Ernesto Geisel, regulamenta a Lei n.º 6.198, de 26 de dezembro de 1974, que dispõe sobre a inspeção e a fiscalização obrigatória dos produtos destinados à alimentação animal, e proíbe a adição de hormônios em alimentos para animais. Em 2007, esse Decreto foi revogado após a publicação do Decreto 6.296, de 11 de dezembro de 2007, com normas mais atuais para a inspeção e a fiscalização obrigatórias dos produtos destinados à alimentação animal, competência do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA.

O avanço da zootecnia foi o principal responsável pelo aumento da produtividade na avicultura de corte, logo então uma evolução no setor avícola brasileiro. Sempre procurando otimizar a produção, melhorias são fundamentais para elevar a qualidade do produto final. Infraestrutura, nutrição, melhoramento genético, sanidade e bem estar, sem duvidas são pontos chaves para o sucesso de uma granja. Alem é claro, uma mão de obra capacitada. Mas talvez o que cause confusão na cabeça das pessoas, é a utilização de produtos permitidos na alimentação animal, denominados aditivos. Estes adicionados intencionalmente, diretamente ou indiretamente durante o processo de formulação da ração. Tendo ou não um valor nutritivo, mas, aumentando o desempenho dos animais.

Hoje a população consegue manter uma alimentação mais sadia. Levando em conta o aumento de 50% no consumo de carne de frango. Pode-se dizer que o brasileiro vem se alimentando muito bem nos últimos 20 anos, e de forma um pouco mais regrada em algumas áreas, mas desregradas em outras. Só pra ter uma idéia, há 20 anos atrás o brasileiro consumia de 15 a 16 kg de frango por ano. Já hoje com o grande avanço a população consome em media 47 kg por ano.

A falta de conhecimento, e a não procura para esclarecimento de tais pensamentos, faz com que se crie mitos e mentiras. Sendo este, uma obrigação nossa, profissionais ou estudantes de zootecnia, levar esta informação a população oferecendo melhor qualidade de vida.

Sobre Ingridy Dutra

Ingridy Dutra
Graduando em Zootecnia - UESB Itapetinga, 19 anos. Bolsista de iniciação FAPESB. Católica Apostólica Romana, devota de Nossa Senhora Aparecida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by moviekillers.com